23 de setembro é comemorado o Dia do Residente

“Aqui na Oncologia Clínica, a residência é o treinamento em serviço. Então o nosso dia a dia é tomado principalmente pela prática”. A fala do Dr. Thiago Pires, um dos sete residentes do Hospital do Câncer em Uberlândia, resume o trabalho desenvolvido por esses profissionais na instituição. O Hospital, além de oferecer tratamento para mais de 8.200 pacientes oncológicos, é um local de formação profissional para novos médicos na área de oncologia.

O residente Thiago relata que a instituição de saúde se torna um ambiente acadêmico, cheio de aprendizados, aulas e discussões. “Sempre aprendemos em conjunto. Acho que isso agrega muito para o paciente também, já que temos mais tempo de atendê-los, com mais calma”, comenta.

Para realizar a residência em Oncologia Clínica, que tem duração de três anos, é necessário ter passado pela residência em Clínica Médica, com duração de dois anos. Thiago explica que os profissionais são divididos dentro do Hospital entre a enfermaria e o ambulatório. “Eu fico 100% do meu tempo aqui no ambulatório. Atendo os pacientes com câncer, os pacientes que estão em seguimento, os pacientes metastáticos, libero a quimioterapia e discuto também com os preceptores sobre qual será a conduta e também qual caminho deve ser tomado”.

Além da prática, Thiago pontua que todos os dias de manhã são realizadas discussões teóricas com o supervisor da residência, Dr. Rogério Araújo. Para o residente, poder ter essa experiência no Hospital é ótimo para quem deseja seguir na especialidade. “Eu gosto de paciente enfermo, sempre gostei de tratar doenças, e eu tive contato com uma preceptora aqui, que é a Dra. Florença. E através dela, lá no Hospital quando eu terminei a Clínica, prestei aqui, acabei gostando e fiquei”.

Neste 23 de setembro, dia dedicado aos futuros médicos do nosso Hospital, parabenizamos e agradecemos nossos profissionais por toda a dedicação e carinho em prol do paciente oncológico.

Rolar para cima