Amigos fazem homenagem a paciente no Hospital do Câncer em Uberlândia

O que seria apenas mais um dia de luta e fé em meio ao tratamento oncológico do Dayvid Gabryel Silva, de 18 anos, ficará marcado por uma homenagem emocionante feita pelos amigos que o visitaram, mesmo de longe, no Hospital do Câncer em Uberlândia na última quarta-feira (18/01).

O momento foi uma surpresa preparada por cinco amigos e por uma ex-monitora escolar, que entraram em contato com a equipe do Grupo Luta Pela Vida para que tudo fosse viabilizado. A ação organizada foi uma serenata feita na parte de fora do Hospital, em direção ao quarto do paciente. Os jovens cantaram diferentes louvores que clamaram por esperança e amor ao próximo, e tocaram não apenas o coração do Dayvid, mas de todos que presenciaram.

Amizade e companheirismo

Até tempo atrás, ninguém sabia da situação de Dayvid além da família. José Osvaldo, um dos amigos, conta que eles sentiram que precisavam demonstrar força, afeto e muita fé. “Quando soubemos, ficamos muito sentidos. Eu, por exemplo, tenho pessoas na família que sofrem com o câncer e sei o quanto é comovente. Aí a ideia de fazer esse momento surgiu quando eu conversava com Deus em oração”, explica

Todos se conheceram na escola há cerca de dois anos e definem o jovem amigo como alguém muito engraçado. “Ele é uma pessoa muito extrovertida, companheira. Não tinha nenhum inimigo na sala, brinca e é amigo de todo mundo. Na sala e fora da escola, acolhe a todos”, descrevem os colegas.

Fé e luta materna

Dayvid assistiu a tudo da janela do quarto. Laís Alves, mãe dele, conta que todos ficaram muito emocionados. “É difícil você ver amigos tão jovens fazendo isso, por isso nem esperávamos e ficamos muito felizes. Ele até falou: mãe, estou recebendo a cura. E eu digo que não só ele, mas todos aqui que estão precisando”.

Laís esclarece que o filho recebeu o diagnóstico de um tumor no testículo e no dia 12 de dezembro de 2022 foi feita uma cirurgia no Hospital Municipal de Uberlândia. “Fomos para a casa depois de três dias e ele começou a se queixar de dor no estômago. Voltamos para o Municipal e uma tomografia mostrou que ele estava com um tumor no estômago e algumas metástases na barriga.”

A família então pediu a transferência do jovem para o Hospital do Câncer, onde os médicos observaram que também havia metástase no pulmão. Agora, Dayvid está fazendo quimioterapia enquanto espera por um exame previsto para sair dia 31/01. “Eu pedi muito a Deus que os médicos nos orientassem e dessem uma solução. Então estamos muito esperançosos e confiantes. Tem muita gente orando pela vida dele, porque o meu filho é um vencedor que já passou por muitas coisas na vida e agora está passando por essa”, diz a mãe.

A importância do tratamento humanizado

Oferecer o cuidado ao paciente de forma ampla, olhando para além do problema de saúde que ele apresenta, é um dos principais objetivos do Grupo Luta Pela Vida. “Ele não está aqui só enquanto paciente oncológico, mas também como uma pessoa, e por isso, precisa ser acolhido, orientado, referenciado. É alguém que muitas vezes precisa de suporte social para que a gente possa intervir na realidade dele”, esclarece a assistente social do GLPV, Ana Paula Marques.

A profissional afirma que com o acolhimento humanizado e possível atender cada paciente em sua totalidade. “Eles podem sair daqui muitas vezes com respostas que não queriam, mas tendo esse tipo de atendimento, conseguem abrir os horizontes para as possibilidades que possam surgir. Isso é o que gera qualidade de vida e impactada positivamente na vida deles”.

E todo o afeto originado a partir do tratamento humanizado é combustível para que Dayvid e a família sigam firmes. “Eu só tenho a agradecer. Fomos muito bem atendidos aqui desde o começo. As enfermeiras são muito atenciosas e os médicos são enviados por Deus. O que a gente precisa saber eles falam, se não entendemos, eles explicam”, conta Laís, que completa falando sobre o jeito forte do filho. “Aqui ele ri, brinca com as enfermeiras e tem sempre muita fé! Ele fala assim: mãe, vou perder o cabelo, mas não tem problema. Eu uso um boné, raspo. Vai dar certo!”

O Grupo Luta Pela Vida agradece imensamente a homenagem feita ao Dayvid (e aos demais pacientes) pelos amigos. Por meio de iniciativas assim e tudo que causam, temos a certeza de que o amor transforma vidas!

Rolar para cima