Câncer de ovário: tumor silencioso que merece atenção

Compartilhe:

O ovário faz parte dos órgãos do sistema reprodutor da mulher, responsável pela produção dos óvulos e os hormônios femininos e que também pode desenvolver tumores malignos. De acordo com a oncologista do Hospital do Câncer, Dra. Florença Neves Copati, 70% são diagnosticados em casos avançados, o que coloca o câncer de ovário com um dos menores índices de cura.

Uma das principais causas para o desenvolvimento dos tumores de ovário está relacionada a fatores genéticos, ambientais e hormonais. Ainda segundo a oncologista, a idade também é um fator de risco, atingindo mulheres acima de 45 anos e as com obesidade têm quase 50% de risco aumentado de desenvolver a doença.

Este tipo de tumor age silenciosamente, o que torna mais difícil o seu diagnóstico, pois as manifestações clinicas apresentadas podem se confundir com outras doenças e desconfortos ginecológicos. As mulheres devem ficar atentas a sintomas como dor e pressão abdominal, inchaço, gases, dor nas costas, dor nas pernas, sangramento vaginal repetitivo e vontade frequente de urinar.

Entre os tratamentos estão a cirurgia, quimioterapia e a radioterapia, mas a escolha do procedimento vai depender do estágio em que a doença foi diagnostica e das condições clínicas da paciente. Dra. Florença esclarece que para o câncer de ovário não há um programa de rastreamento de diagnóstico precoce, como a mamografia para o câncer de mama, o que torna ainda mais importante a atenção da mulher quanto às visitas ao ginecologista e aos sinais e sintomas do corpo.

Preparamos uma edição especial do Fala Doutor sobre o tema:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *