Concerto de violoncelo é apresentado no Hospital do Câncer em Uberlândia

Os minutos da espera se tornaram mais tranquilos para os pacientes e acompanhantes que aguardavam atendimento médico no saguão do Hospital do Câncer em Uberlândia. Tudo porque o belo som do violoncelo distraiu o público e também os colaboradores e voluntários do Grupo Luta Pela Vida durante a manhã desta sexta-feira (16/12).

A pequena apresentação dos violoncelistas foi uma iniciativa do projeto Violoncelada 2022. Também chamado de Festival Nacional de Violoncelos, existe desde 2017 e trata-se de uma série de concertos que acontecem ao longo de um período. Neste ano, o evento começou no dia 10 de dezembro e termina no dia 17, em diversos locais e de forma gratuita. A direção artística do projeto é do professor Kayami Satomi, membro da equipe do Curso de Música da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e inclui grandes violoncelistas, reconhecidos nacional e internacionalmente.

Além da programação artística, a Violoncelada também é uma proposta social, pois leva a música em locais onde ela não consegue chegar, como hospitais e escolas. Para os estudantes do instrumento, o projeto tem um planejamento pedagógico imersivo através de aulas de violoncelo erudito e popular, palestras, mentorias e hot seats com profissionais da música.

Violoncelistas de fora

Em meio à agenda de apresentações, alguns integrantes da Violoncelada se reuniram para tocar no hospital. No repertório, as duplas tocaram músicas clássicas, natalinas e até mesmo populares, como “As rosas não falam”, do compositor e cantor Cartola, apresentada pelos violoncelistas Isabela Mendonça e Jeff Moura.

Isabela veio do Rio de Janeiro, onde cursa licenciatura em música na Unirio.  Ela se inscreveu na Violoncelada a convite de um professor da faculdade. “Os professores e outros músicos do projeto são excelentes, tem aberto muito a minha cabeça. É muito bom reunir pessoas de tantos lugares diferentes”, afirmou.  A musicista já participou de projetos sociais na capital fluminense, mas nunca tinha tocado em hospitais antes. “É uma forma de levar a música para pessoas que talvez nunca viram aquilo. Dentro da programação do evento, achei super legal essa iniciativa de tocar aqui”, comentou Isabela.

Jeff Moura é do estado de São Paulo e toca na orquestra Sinfônica Municipal de Santos. Essa também é a primeira vez que ele participa da Violoncelada como professor de improvisação no violoncelo. “O projeto é muito bom, só violoncelistas aprendendo mais sobre o instrumento”, exaltou. O músico também destacou a importância de unir música e ações sociais e voluntárias. “Eu tenho o costume de participar de projetos sociais na baixada santista. Por ser um músico improvisador e não precisar da partitura, toco em muitos lugares e músicas que as pessoas pedem. Então, estar em lugares como o hospital, é um trabalho muito bom para quem recebe e também para quem faz”, contou.

O Grupo Luta Pela Vida agradece a apresentação dos violoncelistas. São momentos assim, com boa música, que fazem a diferença no dia-a-dia dos pacientes oncológicos!

Vamos sempre #JuntosPelaVida!

Rolar para cima