Conheça a equipe de voluntários do AME – Amizade, Motivação e Embelezamento

Compartilhe:

“Toda vez que eu entro aqui, eu sinto que recupero uma parte de mim que deixou de existir”. É assim que Maria Abadia do Amaral, paciente do Hospital do Câncer de 47 anos de idade, define a importância do AME na rotina de quem realiza o tratamento contra a doença no Hospital em Uberlândia.

O AME é um grupo que funciona há 20 anos dentro da Instituição e é composto pelo Núcleo de Voluntários do Grupo Luta Pela Vida que é responsável pela autoestima e bem estar dos pacientes que estão em tratamento contra o câncer. A sigla significa Amizade, Motivação e Embelezamento, mas para as dezenas de pacientes, acompanhantes e membros da comunidade externa ao Hospital que são atendidos diariamente, o significado vai muito além disso. É naquele espaço que o atendimento humanizado, uma das marca da Instituição, é colocado em prática. 

Dentro do projeto, são realizados três tipos de atividades que são fundamentais para dar o suporte e potencializar o amor-próprio do paciente: o salão de beleza, a aplicação de reiki e o centro de massagem. 

Salão de Beleza 

Uma das atividades que são desenvolvidas no AME, é o salão de beleza. Para além das práticas desenvolvidas em um salão convencional, aqui, o grupo de voluntários liderados pela coordenadora Miriam Denezine, é responsável por receber a doação de cabelos, confecção de novas perucas, cortar e raspar os cabelos, se necessário, além de proporcionar a autoestima para os pacientes que perdem os fios durante o tratamento. 

E tudo é feito com muito amor, alegria e competência. Sirlei Ribeiro é voluntária no salão há 7 anos e para ela, é muito gratificante ver a renovação no olhar de cada paciente que passa pelo AME. “Quando a mulher perde o cabelo, o emocional dela fica muito abalado. Então, a gente tem que estar muito preparada para lidar com essas situações e dar muito apoio a essas mulheres”, continua.  

O salão de beleza do AME funciona toda segunda-feira das 8h às 11h. 

Aplicação de Reiki 

Edivaldo de Barros é voluntário do reiki há doze anos, mas há sete, se tornou coordenador do núcleo de voluntários do Grupo Luta Pela Vida que é responsável pela aplicação do método integrativo. Segundo Edivaldo, “o reiki traz o benefício do bem estar, do equilíbrio emocional e da calma para os pacientes em tratamento”. Ele ainda afirma que as pessoas saem mais felizes e energizadas depois que fazem o procedimento. 

A equipe  do reiki é composta por seis voluntários que atendem cerca de doze pessoas por semana. Eles contam que, apesar do método ter sido adicionado nas atividades do AME após uma pesquisa feita entre os pacientes do Hospital do Câncer há doze anos atrás, a maior dificuldade que eles enfrentam é associação do reiki com religião, “muitos pacientes deixam de vir receber por acharem que tem alguma ligação com alguma crença. Na verdade, o método nada mais é do que uma forma de medicina integrativa que busca o equilíbrio emocional e físico da pessoa”. 

A aplicação do reiki acontece no período da manhã das quartas-feiras, no espaço do AME. 

Centro de massagem terapêutica 

A massagem terapêutica é a terceira e última atividade – mas não menos importante – que é desenvolvida no AME. Ela entrou oficialmente no grupo há sete anos e há cinco, é coordenada por Roberto Okada. Ele gerencia um grupo de outras três voluntários que recebem, em média, doze pessoas por semana. 

Segundo ele, o termo massagem terapêutica diz respeito ao seu método de desenvolver o procedimento, “não basta tratar apenas a dor física. Muita das vezes, a pessoa que vem aqui, está passando por momento de muito estresse e desgaste psicológica, então aquela dor está atrelada a todos esses problemas. Precisamos, então, tratar a dor física, mas também escutar e conversar com paciente”. Ele completa dizendo que, em várias situações, as pessoas são surpreendidas com o tipo de tratamento e acabam contando suas histórias mais pessoais. 

A massagem terapêutica acontece toda sexta-feira, das 8h às 11h da manhã. 

Ser voluntário é amar, ser voluntário e humanizar. Conheça um pouco do trabalho e apoie as atividades do AME, projetos iguais a este fortalecem uma rede de solidariedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *