Coragem e obstinação- A história de Fabiana

Coragem, obstinação, força, luz e alegria. Essas palavras definem Fabiana. A técnica de enfermagem soube desde cedo que a vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Fabiana perdeu a mãe quando tinha apenas 18 anos de idade. De lá para cá, a relação com o pai se tornou ainda mais forte e próxima. Um elo de amor e união.

Fabiana se mudou para Uberlândia em busca de novas oportunidades em sua área profissional. Foi na cidade do Triângulo Mineiro que ela se apaixonou e conheceu seu marido. Uma linda história de amor e companheirismo que já dura 11 anos.

Em 2019 uma notícia pegou toda a família de surpresa. Sempre muito zeloso com sua saúde, em uma bateria de exames de rotina o pai de Fabiana descobriu que estava com câncer de próstata. Todo o processo de tratamento do pai foi acompanhado de perto pela técnica de enfermagem que naquele momento sentiu algo dentro de si a falando para realizar uma ultrassonografia de mama. Era o sexto sentido de Fabiana alertando que algo não estava certo.

Determinada, Fabiana estava convicta de que queria realizar a ultrassonografia. Contra tudo e contra todos, que a diziam que estava procurando doença e gastando dinheiro à toa, Fabiana foi até o fim e realizou o procedimento. Em setembro de 2020, aos 35 anos, Fabiana descobriu que estava com câncer de mama.

Graças à sua obstinação e teimosia, descobriu o câncer logo no início. Naquele momento começava sua jornada em luta pela vida. Um jornada na qual Fabiana encontrou muito apoio, amor, solidariedade, e sobretudo força dentro de si mesma.

Foram dias difíceis, mas Fabiana esteve durante todo o seu tratamento coberta de fé e pensamentos positivos. Com muita alegria e bom humor, ela conta que sua vontade de viver sempre foi maior que a doença e que durante todo o percurso de seu tratamento, Deus a conduziu de forma certeira para o caminho da sua reabilitação.

Atualmente em manutenção, Fabiana ressignificou toda a sua luta contra o câncer em aprendizado e utiliza sua voz para alertar outras mulheres da importância do diagnóstico precoce, por meio do seu Instagram. Para ela, o melhor remédio é a prevenção. “Fazer os exames em dia, fazer um acompanhamento. Não é procurar doença igual eu escutei. Se não fosse a minha teimosia hoje eu não estaria aqui”.

E bendita teimosia a de Fabiana. Que todas as mulheres tenham 1% da obstinação, coragem, força e luz que Fabiana tem. O câncer não espera. Prevenir é sempre melhor do que remediar. A prevenção salva vidas.

Rolar para cima