#CuidarÉViver: Mês da luta contra o câncer de ovário

Dos tipos de câncer ginecológicos mais comuns, o de ovário só perde para o de colo de útero. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, o INCA, no ano de 2020, foram diagnosticados cerca de 6.600 casos em todo o país e no ano anterior, 4.123 mulheres vieram a óbito vítimas do tumor. 

O câncer de ovário é extremamente silencioso e não apresenta sintomas aparentes em seu estágio inicial, o que contribui para que 75% das mulheres sejam diagnosticadas já em um estágio mais avançado. À medida que o tumor cresce, pode causar pressão, dor ou inchaço no abdômen, pelve, costas ou pernas; náusea, indigestão, gases, prisão de ventre ou diarreia e cansaço constante. Para que o diagnóstico do câncer seja feito no início, aumentando a chance de cura, a mulher deve realizar exames clínicos periodicamente. Lembrando que o exame de Papanicolau não detecta o câncer de ovário, apenas o colo de útero.

A leitura e interpretação deste texto não substitui as informações do seu médico, é muito importante o acompanhamento rotineiro dos seus exames. Não esqueça de se informar apenas através de sites e portais confiáveis. 

Estamos juntos na luta contra o câncer de ovário.

Rolar para cima