Setembro Verde: mês da prevenção ao câncer de intestino

Todos os anos mais de 20 mil pessoas morrem no Brasil vítimas do câncer de intestino. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer – INCA, existe uma previsão de mais de 40 mil novos casos nos próximos anos. Esse índice coloca o câncer de intestino no ranking dos tumores no Brasil, ocupando o segundo lugar, ficando atrás apenas do câncer de pulmão.


Ainda, segundo o INCA, o número geral de casos de câncer de intestino pode atingir até 6% da população mundial. Visando reduzir esse número, em 2014 a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, criou, a campanha Setembro Verde, com foco na conscientização sobre o câncer de intestino. Rapidamente a ideia se propagou pelo país e hoje diversas ONGs, hospitais, clínicas e demais áreas da saúde se mobilizam nessa ação de combate ao Câncer.

O Câncer de Intestino

Esse câncer, também conhecido como câncer de cólon e reto ou colorretal, possui, entre seus principais fatores de desenvolvimento, a idade, igual ou acima de 50 anos; o excesso de peso corporal e alimentação não saudável (ou seja, pobre em frutas, vegetais e outros alimentos que contenham fibras); o consumo de carnes processadas (salsicha, mortadela, linguiça, presunto, bacon, blanquet de peru, peito de peru e salame); a ingestão excessiva de carne vermelha (acima de 500 gramas de carne cozida por semana), além de tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas.


Os fatores genéticos também devem ser observados com atenção, como casos de câncer de intestino na família, história pessoal de câncer de intestino, ovário, útero ou mama. Além desse cuidado, é preciso ficar atento a doenças inflamatórias do intestino, como retocolite ulcerativa crônica e doença de Crohn, uma vez que também aumentam o risco de se desenvolverem para um tumor.

Prevenção

Além de buscar por hábitos de vida saudáveis, o acompanhamento médico de rotina é essencial para prevenir não apenas o câncer de intestino, mas qualquer outra doença do gênero. Atualmente a colonoscopia é o melhor exame para identificar a doença ou uma predisposição para o seu desenvolvimento.


Ainda existe muito tabu sobre a realização da colonoscopia, muitos pacientes se sentem envergonhados ou com medo de sentir alguma dor. Vale lembrar que o exame é seguro, feito com anestesia e por profissionais capacitados. O exame é importante, pois consegue ver o intestino grosso por dentro, examinando toda a mucosa da região à procura de pólipos. Os pólipos são lesões benignas que podem ser precursores do câncer de intestino.

Fique atento

Estar sempre atento aos sinais do corpo é uma das melhores formas de prevenir quaisquer doenças, no caso dos pólipos e do câncer de intestino, é importante observar os seguintes sintomas:

  • Sangue nas fezes;
  • Alteração do hábito intestinal (diarreia e prisão de ventre alternados);
  • Dor ou desconforto abdominal;
  • Fraqueza e anemia;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Massa (tumoração) abdominal.
Rolar para cima