#EuFaçoParte: a solidariedade da doação ao trabalho, a história de Bruna

Bruna Leal trabalha no Hospital do Câncer desde Abril de 2017, mas bem antes disso ela e a família já faziam parte da história do Grupo Luta Pela Vida. “Eu já conhecia o trabalho do Grupo e do Hospital porque minha mãe sempre fez doação. Há muitos anos a minha família faz a doação, então eu sabia do trabalho e sabia como era.”, disse ela.

Mas quando entrou para o Hospital, foi quando Bruna realmente percebeu o impacto que cada doação possui. “Quem tá de fora faz a doação, mas não tem noção de como é grandioso o trabalho. O Grupo Luta Pela Vida faz toda a diferença aqui dentro, em todos os sentidos, os pacientes são sempre muito gratos.”, relata Bruna.

Desde que foi contratada, Bruna passou por setores diferentes dentro do Hospital, como a Secretaria e o Arquivo, mas nada a cativa mais do que poder estar frente a frente com os pacientes na Recepção. “Eu já trabalhei em vários setores aqui dentro, agora estou trabalhando na Recepção há dois anos e meio. Sempre me identifiquei mais com a Recepção porque eu gosto de estar cara a cara com o paciente. Para mim esse é o melhor trabalho aqui dentro, poder ajudar e falar com o paciente, resolver qualquer dúvida ou problema que ele tenha. O nosso trabalho aqui é muito importante.”, revela.

Para ela, trabalhar no Grupo Luta Pela Vida e ter esse dia a dia no Hospital é uma experiência gratificante em que cada dia você vive um momento único diferente. “Às vezes, fico pensando que não estou fazendo nada demais, mas os pacientes demonstram tanta gratidão ao nosso trabalho que a gente percebe o impacto que tem. A gente ajuda em uma coisa tão pequena e eles ficam eternamente gratos, aí trazem presentes, convidam para almoçar na casa deles… então assim, aqui muitas coisas me marcam.”.

Bruna se sente orgulhosa e gratificada por fazer parte e saber que seu trabalho é importante e essencial para que o Grupo Luta Pela Vida seja pelo 4º ano consecutivo uma das 100 Melhores ONGs do Brasil, sendo a única do Triângulo Mineiro.

Rolar para cima