Grupo de estudantes do curso de estética do SENAC promove uma manhã de embelezamento no AME

Compartilhe:

“Eu estava na fila da lotérica quando o homem que estava atrás de mim disse que era inaceitável uma mulher ser careca”, contou dona Espedita, sobre uma situação que aconteceu com ela quando estava em tratamento contra um câncer. “Eu sou uma mulher muito vaidosa. No período do tratamento eu via meus cabelos caindo e me deixava muito depressiva”, completou a senhora de 71 anos.  

Dona Espedita participou do projeto que o curso técnico de Estética do SENAC de Uberlândia promoveu ontem (17), pela manhã, no espaço do AME – Amizade, Motivação e Embelezamento – do Núcleo de Voluntários do Grupo Luta Pela Vida. Foi pensando em potencializar a autoestima de pessoas em tratamento, que a esteticista e professora do curso, Gislaine Oliveira, levou sua turma de estudantes para realizar um série de procedimentos estéticos em pacientes e seus acompanhantes. 

De acordo com Gislaine, “exercer a prática de procedimentos estéticos em pessoas que estão se tratando contra o câncer é exercer o cuidado e o amor. É uma grandiosidade com o ser humano”. Ainda segundo a professora, é muito gratificante levar um pouco de autoestima para pessoas que estão em uma situação tão delicada. 

Produtos estéticos adequados

Levando em conta que o tratamento contra um câncer é um processo que desgasta o corpo do paciente, sendo a pele uma das áreas mais afetadas, a professora estabeleceu a parceria com a empresa CosmeticGreen, que produz cosméticos veganos, compostos por ingredientes naturais e livre de insumos que possam agredir a pele sensível. 

Segundo Fabiana de Costa, proprietária da empresa, foi uma parceria muito rica em prol de uma causa muito nobre e que reforça a responsabilidade social que todos devem ter. “Os pacientes estão passando por um momento muito complicado e o corpo deles estão modificando, então os produtos vão atuar de forma suave na pele que está sensível”, completa a funcionária Camila Martins. 

O Grupo Luta Pela Vida reconhece a grandiosidade do projeto na humanização do tratamento dos pacientes com câncer e agradece a professora Gislaine e a todos os envolvidos nesta ação de solidariedade. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *