Hospital do Câncer em Uberlândia realiza primeiro transplante de medula óssea

Compartilhe:

No último dia 29 de agosto, o Hospital do Câncer em Uberlândia, que é o setor oncológico do Hospital de Clínicas da UFU, realizou pela primeira vez um transplante de medula óssea. O paciente que realizou o procedimento foi Douglas Oliveira, que trata um Linfoma não Hodgkin, um tipo de câncer no sangue, desde 2018.

O transplante foi um sucesso, Douglas já recebeu alta médica e está de repouso em casa. Na última quarta-feira, 16, aconteceu o primeiro acompanhamento médico que, inicialmente, acontecerá todas as semanas com os profissionais do Hospital. Segundo o gestor de RH de 34 anos, a recuperação está ocorrendo de forma bastante positiva. “Me sinto orgulhoso de ser o primeiro paciente transplantado do Hospital. O meu caso já não estava respondendo ao tratamento medicamentoso e o transplante me deu a chance de continuar vivendo com qualidade”, nos conta o paciente, que faz questão de destacar sua gratidão aos amigos e profissionais do Hospital.

O transplante de medula realizado em Douglas é do tipo autólogo, ou seja, quando são recolhidas as células-tronco do próprio paciente e, após outras etapas do processo, são infundidas nele novamente. Dr. Rogério Araújo, cancerologista do Hospital do Câncer em Uberlândia, comemora o sucesso do transplante histórico e destaca a participação conjunta das entidades que atuam no Hospital, “é preciso evidenciar a capacidade e a qualificação técnica da equipe profissional de saúde que efetivou este primeiro transplante, composta por funcionários da UFU, da FAEPU e do Grupo Luta pela Vida”.

O cancerologista ainda ressalta que o procedimento só foi possível graças a ampliação do Hospital e aos materiais e profissionais necessários para a realização do transplante, que foram custeados pela sociedade por meio de doações e também por emendas parlamentares. “Desejamos longa vida ao nosso paciente e que outros transplantados alcancem o sonho da vida saudável. E em breve, como esforço de todos, teremos a realização de transplantes mais complexos”, completa Dr. Rogério.

O Grupo Luta Pela Vida e Hospital do Câncer desejam uma ótima recuperação para Douglas e reforçam a importância deste acontecimento para o aprimoramento dos transplantes dentro da instituição.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *