Projeto piloto com biomarcadores deve ajudar no diagnóstico precoce do câncer de mama

Compartilhe:

cancer de mamaO Núcleo de Prevenção e Pesquisa de Câncer (NUPPEC) do Hospital do Câncer deu início ao projeto piloto que vai investigar, por meio de exame de sangue específico, o perfil das pacientes com predisposição ao câncer de mama. O estudo, que deve durar dois anos, está sendo patrocinado pelo Grupo Luta Pela Vida. Essa investigação será realizada por meio da identificação de possíveis biomarcadores precoces da doença, que são proteínas produzidas pelo tumor ou pelo organismo em resposta à presença do câncer.

Segundo o médico oncologista do Hospital, Rogério Araújo, a razão de começar o estudo tem a ver com os dados alarmantes da doença. “O câncer de mama é o mais incidente em mulheres em todo o país e precisa de mais atenção”, diz o médico.

Ao todo, 60 mulheres divididas em três grupos participarão da pesquisa. São 20 pacientes com câncer de mama na fase inicial; mais 20 com metástases (quando o tumor se espalha pelo corpo) e outras 20 mulheres (enfermeiras, médicas e voluntárias) sem histórico recente, mas que podem desenvolver o câncer de mama. Serão coletadas de cada mulher três amostras de sangue, uma antes da retirada do tumor e as outras duas com 30 e depois com 60 dias após a coleta inicial. “Nas voluntárias saudáveis iremos comparar a dosagem de várias proteínas, com relação à amostra de sangue de outras com câncer inicial e metastático. Estamos em processo de seleção dessas pacientes, em seguida colheremos o sangue para essa pesquisa”, explica o especialista.

Ainda sobre a natureza da pesquisa, o oncologista explica que o exame de sangue é importante porque o DNA do tumor poderá ser identificado por meio da circulação sanguínea. “Os resultados devem confirmar ou não a hipótese sobre a qual estamos investigando, de que os tumores de mama, desde a sua formação, produzem proteínas que influenciam no crescimento do epitélio, um dos principais grupos de tecidos celulares. Como a maioria dos tumores é epitelial, a expectativa é de que possamos identificar níveis alterados dessas proteínas nas mulheres como forma de prevenção ou diagnóstico precoce da doença”, salienta o médico.

Os pesquisadores do NUPPEC se reúnem frequentemente para discutir sobre o estudo
Os pesquisadores do NUPPEC se reúnem frequentemente para discutir sobre o estudo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *