Quem é o paciente oncológico que pode ser vacinado contra a COVID-19 na fase de comorbidades?

No Brasil, a fase de vacinação contra a COVID-19 se aproxima dos grupos com comorbidades, que são aquelas pessoas que apresentam algum tipo de enfermidade que agrava os sintomas da doença causada pelo novo coronavírus. Para o novo estágio de imunização, é necessário esclarecer se o paciente com câncer é incluído como comorbidade e, portanto, possui o direito de se vacinar. 

Apesar de indicar um cuidado especial e preocupação com os pacientes oncológicos que são infectados pelo novo coronavírus, o Ministério da Saúde não considera o câncer como comorbidade no plano nacional de vacinação. Entretanto, o órgão incluiu alguns grupos de pessoas que estão em tratamento oncológico dentro dos Imunossuprimidos, que é a comorbidade que reúne os indivíduos que possuem o sistema imunológico reduzido pelo efeito de algum medicamento.  

Dentro dessa condição, seguem os pacientes oncológicos que tem o direito de receber a vacina contra a COVID-19 na nova fase: 

  • Pacientes oncológicos que estão em tratamento com quimioterapia e radioterapia; 
  • Pacientes oncológicos que estão em tratamento com quimioterapia e radioterapia no últimos 6 meses; 
  • Pacientes com neoplasias hematológicas – leucemias, linfomas e mielomas – e, portanto, indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea. 

Aqueles Pacientes com câncer que não estão inclusos no grupo acima, como aqueles que se tratam com hormonioterapia, não têm o direito de ser vacinados. Para esclarecer essa e outras dúvidas em relação a vacinação contra a COVID-19, entre em contato com a secretaria de saúde do seu município. 

Fontes: Ministério da Saúde e Prefeitura de Uberlândia. 

Rolar para cima