Setembro Amarelo: conheça a história e entenda a importância de falar sobre prevenção ao suicídio

O Setembro Amarelo é uma campanha que e se dedica a conscientizar a população sobre a importância de falar da prevenção do suicídio. O movimento teve início na década de 1990, nos Estados Unidos, quando Mike Emme de 17 anos tirou a própria vida sem ter deixado nenhum sinal de que não estava bem psicologicamente. Após este acontecimento, a família e amigos do jovem começaram a incentivar que as pessoas pedissem ajuda se não estivessem conseguindo lidar com os problemas sozinhos. A cor amarela, famoso marco dessa causa, foi escolhida por ser a mesma do carro que o jovem tinha enorme carinho.

Quase 10 anos depois da morte de Mike, em 2003, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu que o dia 10 de setembro seria o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. O amarelo, que foi símbolo da ação feita nos Estados Unidos, também foi a cor escolhida para representar essa campanha mundial.

No Brasil, o Setembro Amarelo foi criado em 2015 pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), com a proposta de associar à cor, ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. A campanha busca mostrar que, além de um laço amarelo, a ação é um movimento pela prevenção do suicídio e que é importante a sociedade se informar e quebrar tabus sobre a temática.

Sobre isso, Elina Farias, psicóloga do Grupo Luta Pela Vida, comenta a relevância de cuidar da saúde mental e buscar uma qualidade de vida sem preconceitos. Confira:

Para pensar em prevenir cada vez mais essas atitudes, é importante ligar ao alerta quando alguém próximo tenha mudanças marcantes de hábitos, queira o isolamento, perca o interesse por atividades que gostava, além de apresentar piora no desempenho escolar e profissional e usar frases como “preferia estar morto” ou “quero desaparecer”. Ações assim podem indicar um pedido de ajuda.

O Grupo Luta Pela Vida e o Hospital do Câncer se preocupam com a saúde mental de seus pacientes e colaboradores. Caso você esteja passando por um momento difícil ou conheça alguém nesta situação, busque ajuda. O CVV possui voluntários treinados e à disposição para conversar com pessoas que estejam passando por alguma dificuldade. O serviço funciona 24 horas e basta ligar para o telefone 188, gratuito. Também é possível mandar um e-mail ou falar pelo chat, que podem ser acessados pelo site www.cvv.org.br.

Rolar para cima