Sr. João Batista: um exemplo de que a calma e o amor-próprio superam tudo

Dois tumores, mas muita vontade de viver. Foi assim que o Senhor João Batista, de 79 anos, equilibrou a balança na luta pela vida. O uberlandense, que hoje é pura energia e perseverança, vem passando os últimos anos participando de palestras e contando sua história de vida, além de dedicar boa parte do seu tempo ao artesanato que, segundo ele, tranquiliza a cabeça.


João Batista é exemplo de que o câncer é silencioso, como ele mesmo conta, nunca sentiu nenhuma dor e só chegou ao diagnóstico de câncer no intestino quando procurou um gastroenterologista para tratar da gastrite.
“Eu não sentia nada, quando fui tratar da gastrite o doutor pediu uns exames e daí o resultado deu anemia, foi aí que ele pediu a colonoscopia e tava lá o intruso,” comenta.


Após começar o tratamento e passar por quatro cirurgias de sucesso, começaram os processos de quimio e radioterapia, que para Sr. João foi o pior momento.
“A quimioterapia é pesada também, deixa a gente com o corpo ruim, cansado. Então quando a quimioterapia acabou eu tive mais disposição para fazer as coisas. Nesse período também que veio outra notícia, os nódulos no pulmão, mas aí eu já comecei a tratar, tomar os remédios e estou ótimo, graças a Deus, trato lá no Hospital do Câncer e vou levando a vida”.


Hoje o senhor João Batista é exemplo de cuidados com a saúde. Leva como ensinamento dos últimos anos que não devemos nunca desistir de nada na vida, por mais difícil que os momentos possam parecer. E lembra que o amor-próprio é o pilar essencial para seguir forte.
“Depois de tudo isso eu passei a me cuidar mais, tive problemas com a bolsa de colostomia no começo e os médicos trocaram. Então é tudo uma questão de adaptação, de contato entre a equipe e o paciente para ir conversando, sabendo mesmo o que está acontecendo.


Hoje eu tô bem, tô trabalhando, faço meus artesanatos, é o que me tira da depressão. Depois que voltei a trabalhar eu tô com a cabeça leve, limpa, me descansa demais e eu tô bem, tô vivendo tranquilo, até quando Deus quiser,” finaliza Sr. João.


Histórias como a do Sr. João são possíveis graças ao apoio de todos que acreditam na transformação, no amor, na luta e na humanização que os cuidados com o próximo podem promover. E esses cuidados só são possíveis graças às doações que permitem com que o Grupo Luta Pela Vida siga transformando vidas.


Vamos juntos na luta pela vida!

Rolar para cima